Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Disco Plano

29
Jan18

Spotify's Last Week

O Capitão Fantástico

SLW 22 to 28 j.png

 

Espero que a vossa semana que passou tenha corrido bem, a minha mais perto do fim tornou-se tumultuosa, o que levou com que não houvesse muitas publicações por aqui, mas felizmente terminou como todas as outras semanas, com um domingo descansado. 

 

Nesta semana que passou voltei a ouvir mais Miguel Araújo que qualquer outro artista, voltei a ouvir a banda que ocupa o 1º lugar de sempre no meu last.fm, os Arctic Monkeys, que como devem saber, vêm cá a Portugal para o NOS Alive 2018, no 3º lugar encontra-se Linda Martini e tudo culpa do single "Boca de Sal", mas não só, esta banda está a agarrar o ano novo pelo colarinho e promete dar luta. Márcia fica com o 4º lugar, o que demonstra que procurei calmaria para o final da semana que passou e que só terminou quando ouvi Capitão Fausto no final da tarde de ontem. 

 

Por hoje é tudo meus amigos, mas amanhã há mais e no dia após também.  

22
Jan18

Spotify's Last Week

O Capitão Fantástico

SLW 1501 a 2101.PNG

 

Gobi Bear em primeiro lugar, depois de o ter visto no Festival Termómetro com Mathilda, voltei a ouvir algumas coisas deste artista, já o conheço musicalmente há uns dois anos e foi bom voltar a ouvir com mais frequência. Depois First Aid Kit, bem, lançaram um disco, é normal, até porque o disco está muito bom. Lord Huron é cliente frequente, Golden Slumbers também são, só não aparecem sempre no top 5 e Beck pode-se dizer que aparece porque gosto bastante do último disco do artista, é muito versátil, um bicho da música e não me canso de ouvi-lo. 

 

A semana que passou foi assim... Em termos pessoais foi um pouco positivamente complicada, mas musicalmente até ouvi muitos artistas, foram 35 ao todo e o lado mais positivo é que dos 35, 11 são portugueses. 

15
Jan18

Spotify's Last Week

O Capitão Fantástico

Como é bom estar de volta, hoje é segunda-feira e tudo começa numa semana que vem cheia de coisas boas aqui no Disco Plano, até porque como sabem, no dia 12 de janeiro já tínhamos anunciado que íamos conseguir entrevistar a Mathilda, participante da 23ª edição do Festival Termómetro, festival que tem a minha idade... Eu sei. 

 

E para além disso, a partir de ontem começamos a ter a participação de Márcio Martins aqui no blog, é meu irmão mais velho, usará o pseudónimo "Kitamura" como o próprio referiu e irá trazer-vos bom material, acreditem. Este acontecimento justifica eu ter escrito na 4ª pessoa no 1º paragráfo e não na 1ª pessoa como sempre costumava fazer... A partir de agora "nós" somos o Disco Plano e eu deixei de estar sozinho. E quem faz parte deste grupo não são só duas pessoas, portanto o meu irmão não é o único novo membro. A nossa querida Web Designer chama-se Marta Saraiva e já fez o trabalho bonito que é o nosso novo logótipo, se quiserem podem também ver o instagram dela, onde usa o pseudónimo "annehail", para isso cliquem aqui, temos também na equipa um Assessor de Imprensa de nome Alexandre Batista, foi ele que conseguiu a entrevista com a Mathilda e a Ana Queirós fecha a equipa como Fotógrafa, tendo já fotografado a entrevista também, que eu prometo que deixará de haver suspense quanto à mesma a partir de hoje por volta da hora do chá, para quem não gosta de chá (como eu), hoje a partir das 17:00 vai sair a entrevista que tive a oportunidade de fazer, com o apoio do Alex e da Ana.  

 

Por agora somos cinco pessoas, o blog está em crescimento nesse aspeto, mas não só, também está em crescimento no sentido de poder mostrar cada vez mais e melhor conteúdo musical, com um foco especial no que é português. 

 

Falando agora sobre o que importa neste post específico, na semana de 8 a 14 de janeiro, ouvi muita coisa, especialmente Mathilda, aliás, se não fosse por o last.fm só contar as músicas que tocam através do meu Spotify, possívelmente Mathilda seria a artista mais tocada da semana que passou... Não foi, pelo menos segundo o last.fm, e quem foi? Vejam por vocês: 

SLW 0801 a 1401.png

Ed Sheeran, não é novidade... Camila Cabello, bem lançou o seu primeiro álbum, ouvi, até gostei, mas não passa de um 6/10, pelo menos para mim... Wolf Alice é uma das melhores bandas inglesas do momento, até conseguiu ter o 2º melhor álbum do ano de 2017 para a "NME". Golden Slumbers surge simplesmente porque são sensacionais, duas irmãs, duas vozes, uma hamornia quase perfeita e para fechar temos Gorillaz, para quem não sabe, gosto deles já há 13 anos e não passo um mês sem os ouvir, só não surgem sempre em tão boa posição. 

 

Até já! 

08
Jan18

Spotify's Last Week

O Capitão Fantástico

Aqui estou eu mais uma vez a escrever na rubrica mais publicada do Disco Plano, primeiro de tudo explico já por que nas semanas de 18 a 24 e 25 a 31 de dezembro de 2017 não publiquei o SLW, é um motivo muito simples, foram as semanas do Natal e da passagem de ano, estive muito ocupado tanto a trabalhar como a dedicar-me ao tempo com a minha família. 

 

Ao contrário do último SLW neste pode-se ver que ouvi pouca música, assim foi porque comecei 2018 a ouvir algumas coisas novas, comprei e recebi alguns discos e a plataforma last.fm só contabiliza o que oiço no Spotify.

 

artists scrobbled from 01 to 07 january of 2018.pn

 

Em 1º lugar surge Alt-J, uma banda que já oiço há alguns anos, veio cá a Portugal no dia 6 de janeiro deste ano, mas não tive oportunidade de os ver, gosto muito e a "dor" de não poder vê-los levou-me a ouvir ainda mais do que já oiço normalmente, em 2º lugar está The National e é realmente normal, é aquela banda de eleição que já vi uma vez ao vivo e tenho quase a discografia completa, em 3º lugar uma surpresa, mas não tanto assim, Charlie Puth, estou a gostar de conhecer este artista e em breve vou falar sobre ele, coisas boas, espero, em 4º lugar estão os Best Youth, não precisam de introduções e estão aqui porque oiço muito quando conduzo, em 5º lugar são os The Shins e porquê? Porque ouvi o último álbum que lançaram, mas sendo totalmente honesto e talvez um pouco "duro", não gostei muito. 

 

Pra já é tudo e despeço-me prometendo que o Disco Plano vai voltar a ter posts quase todos os dias, "just you wait". 

 

18
Dez17

Spotify's Last Week

O Capitão Fantástico

Como devem ter reparado, eu não publiquei nada por aqui na semana que passou, mas claro, não deixei de ouvir música... O SLW da semana de 4 a 10 de dezembro ficou por ser publicado, mas como nesta semana, que começou hoje, já vou ter mais tempo, decidi começar por publicar o SLW da semana passada, a mesma em que não publiquei nada! Irónico? Um pouco, mas ouvi mesmo muito música. 

artists scrobbled from 11 to 17 december.png

Lord Huron mais uma vez em 1º lugar... Até pareço repetitivo, mas não sou assim tanto, foi uma semana em que ouvi 39 artistas diferentes, só que o Ben Schneider é mesmo bom compositor, oiçam e saberão que é verdade, depois vem o Ed Sheeran, também é muito bom e se não ouviram, oiçam principalmente canções como a "Eraser" ou a "Perfect" do último álbum dele. The Vaccines é uma banda que oiço há anos e vou continuar a ouvir, é das melhores de Indie Rock, Capitão Fausto é a minha banda portuguesa de eleição, mas a surpresa da semana passada é Camila Cabello, o que significa eu ouvir tal artista? Surpresas, muitas surpresas para os próximos dias... 

Bem, até amanhã, sim, volto já amanhã, prometo! 

 

05
Dez17

Nome Próprio (Album Review)

O Capitão Fantástico

Todos os dias tento criar uma vida nova, sinto que nunca estou satisfeito comigo mesmo e sou muito exigente, tento sublimar a minha vida da melhor forma e levo cada dia como uma vida nova realmente. Há uns anos não ligava nenhuma aos Deolinda, há uns anos não sabia sequer que a vocalista da banda era a Ana Bacalhau, felizmente agora já sei e agradeço a uma pessoa especial que entrou de forma devagar na minha vida e infelizmente saiu depressa demais, o melhor é ter deixado memórias boas e recordações que nunca vou esquecer, sem mais demora, falo-vos de "Nome Próprio", o primeiro e espero que não seja o último álbum de Ana Bacalhau, que vou esmiuçar enquanto o oiço neste dia novo.

 

Com a primeira canção temos "Vida Nova", o que mais gosto nesta faixa é a guitarra, típica nossa e típica do que é ser português, em Pop Rock se começa e logo de seguida vem "Leve Como Uma Pena", esta letra é sensível no sentido que se sente e muito, dá vontade dançar e a bateria tem a confiança da voz da mulher protagonista que se ouve nesta faixa a um ritmo único. A melhor mensagem ouve-se em "uns dizem que não posso, outros que não sou capaz, se aprovam ou reprovam a mim tanto faz" e foi o que o génio por trás deste álbum fez, alienou-se aos bons, esqueceu os maus e criou um álbum que à segunda faixa já me conquistou. 

 

Saltamos para o número 3 e lá encontramos "Passo-me A Tratar-me Por Tu" a marcar passo, a voz da Bacalhau continua fenomenal e faz-nos agradecer o facto de nunca ter desistido de si mesma, nunca ter tido de si dó e tratar-se por tu agora. Os "back vocals" fazem-se ouvir também e como disse, esta música marca o passo até que chega "Só Eu", aqui eu parei de ouvir à primeira vez que ouvi, fiquei surdamente espantado com a elegância com que a voz desta cantora se molda ao que nos faz sentir, a guitarra vai tocando devagar e à medida que me apercebo que nem eu consigo prever as coisas, fico boquiaberto.  

 

O timbalão faz-se ouvir e surge a menina que não se esconde por medo nem sequer por um segredo, mesmo que o mundo não seja pra gente como ela, ela canta e encanta, "Menina Rabina" é provavelmente a minha faixa de eleição, porquê? Não só porque me acalenta o coração, mas também porque sinto que a voz da Bacalhau está nua nesta canção, os "back vocals" voltam a ser essenciais e esta letra é fenomenal, tão boa que às vezes até nos esquecemos do tão bom instrumental que está por trás, tão boa canção que até se torna difícil ser-se lúcido. "Mais que uma rosa, mais que um perfume dou-te uma cena de ciúme, faço prova aparatosa do meu amor por ti", se me perguntarem? Todos deviamos ter "Ciúme", é sinal que amamos e é sinal que temos medo de perder. Nesta faixa ouve um empurrão do senhor Miguel Araújo e foi aqui que nasceu o primeiro single deste álbum, por algum motivo o é e acho que é onde a voz alcança as melhores notas, tive o prazer de ouvi-la cantar esta canção no concerto do Miguel Araújo no Coliseu de Lisboa e foi inesquecível, quase chorei por mais. 

 

Ao som de um beatbox cómico saltamos para a faixa número 9, "A Bacalhau", aqui vemos o trabalho bom de Capicua a surgir como a faixa mais dançável do álbum que é "Nome Próprio", liricamente é extraordinário e frisa-se bem que Bacalhau chegou onde chegou porque deu uso ao seu QI e à sua voz, nunca esquecendo de ser dona do seu nariz. Mais um salto e este é grande, "Deixo-me Ir" até ao fim desta crítica, não quero falar sobre todas as outras faixas que ficam a faltar, porquê? Para não encher este post singular com quinhentos adjetivos positivos, Ana Bacalhau cumpriu e pra mim fez um álbum fantástico, 08/10 é a nota que dou e é justamente merecida, esperemos que a protagonista volte a usar a sua solidão para nos dar um segundo álbum e se deixe ir por muitos mais anos, não há nada que temer e não há mesmo nada a perder. 

 

Ana Bacalhau - Nome Próprio, eu oiço no Spotify e também em CD porque já o comprei, oiçam onde puderem, mas oiçam. 

 

907562d3-374a-4040-a02c-a1ae2f1dd770.jpg

 

Próximos espetáculos que vamos ver:

Ben Howard - Coliseu dos Recreios a 27/05/2018

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D