Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Disco Plano

09
Abr18

O que traz o verão? Festivais!

O Capitão Fantástico

Quero mostrar-vos o que gostava de ver este ano nos festivais portugueses, como já disse no post anterior, este ano só devo ir a um festival e se for, devo ir só a um dia, sei que devia ir a mais, mas por vezes existem outros pontos em que nos devemos focar e se eu quero muito tocar com a minha banda ao vivo, devo investir tempo e dinheiro nisso, em vez de ver os outros fazer o que quero também fazer, sem poder fazê-lo, contudo, vou deixar-vos aqui 10 dos muitos artistas que gostava de ver, isto dos que já confirmaram a sua presença em Portugal, mas vou mostrar-vos um de cada vez, claro!

 

Primeiro quero começar por um artista que a minha melhor amiga partilhou comigo, num dia em que íamos com um amigo nosso para o café e ela era a DJ de serviço, falo-vos de Tom Misch, se bem me lembro, a música que ela colocou foi a “Movie”, gostei muito do que ouvi, mas não tive logo a urgência de começar a ouvir, uns dias mais tarde, uma amiga dessa minha amiga falou-me também de Tom Misch e hoje, depois de ouvir o álbum de estreia do artista, fiquei com muita vontade de o ver ao vivo, o álbum é muito bom e acho que ao vivo deve soar melhor ainda. A minha faixa favorita deste álbum é provavelmente a primeira que ouvi, mas a “Water Baby”, a “You’re On My Mind” e muitas outras deixam um sabor especial, gosto da participação de Loyle Carner neste álbum, artista que felizmente já ouço há algum tempo.

 

Onde estará Tom Misch a tocar? No Parque das Nações a 20 de julho, como parte do festival Super Bock Super Rock e leva-me a ponderar, talvez venha a escolher este dia como o dia que vou a um festival.

 

88a905d3df6b912ec9bd5237f16a4dbb.jpg

12
Fev18

Disco que é pleno! #10

O Capitão Fantástico

1200x630bb.jpg

 

Em 2015 conheci uma banda genial em Wolf Alice, primeiro ouvi-os graças a um vídeo colocado no Youtube pela rádio KEXP de Seattle, depois viciei-me em "Bros", depois em "Your Loves Whore, depois em "You're a Germ", depois ao correr para não perder o comboio, viciei-me em "Lisbon" e acho que já entenderam, viciei-me neste álbum. Da parte da NME receberam um 09/10, a Pitchfork (hipster magazine rules the world, not) deu 7.4/10... No Metacritic este álbum regista o score de 78/100... Para mim é mais que números, é a mestria de quem está por trás da bateria, a beleza de quem canta, cantando de forma tão singular que chega a ser convidada pelos Alt-J para cantar no último álbum deles... E para completar, até a guitarra e o baixo de Wolf Alice são igualmente desafiantes, tanto quanto as coreografias ensaiadas entre membros da banda enquanto tocam ao vivo chamam à atenção. Esta para mim é das poucas bandas que temos a fazer aquilo que chamamos de R-O-C-K, infelizmente por um lado, felizmente por outro, significa que ainda temos bandas que o façam, neste álbum que foi o seu primeiro disseram: "nós somos os Wolf Alice e viemos para ficar", já vão num segundo álbum e eu convido-vos a espreitar o que eles fazem, são geniais, prometo! E não vos deixo ficar mal, o último álbum deles foi considerado por muitos um dos melhores do ano 2017, já é uma prova.

10/10

Próximos espetáculos que vamos ver:

Ben Howard - Coliseu dos Recreios a 27/05/2018

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D